Esquizofrenia e outros transtornos psicóticos

 

Esquizofrenia e outros transtornos psicóticos: determinantes sociais e biológicos

Coordenadores: Paulo Rossi Menezes, Cristina Marta Del Ben, Antonio Carlos dos Santos

Membros da Equipe: Rosana Shuhama (pós-doc), Juliana Pereira de Souza (pós-doc), Sílvia Helena Gallo Tenan (pós-doc)

Apoio: Fapesp (processo 2012/05178-0 - Auxílio à pesquisa - temático)

Vigência: 01 de setembro de 2012 a 31 de agosto de 2016

Resumo:

A esquizofrenia e outros transtornos psicóticos (EOP) são condições altamente prevalentes, com significativa morbi-mortalidade. No entanto, dados sobre a incidência e evolução de EOP através do globo ainda são escassos, especialmente em países em desenvolvimento. A etiologia de EOP é multifatorial, envolvendo fatores biológicos e sociais, e um avanço efetivo na compreensão de EOP depende, fundamentalmente, de uma abordagem integrada dos diferentes fatores implicados na incidência, fisiopatogenia, evolução, prognóstico e resposta ao tratamento desses transtornos mentais, particularmente nas fases iniciais de manifestação clínica. A presente proposta é integrante de projeto multicêntrico, o European Network of National Schizophrenia Networks Studiyng Gene-Environment Interactions (EU-GEI; http://www.eu-gei.eu/), consórcio internacional para investigar etiologia, mecanismos e prognóstico das EOP. A presente proposta objetiva estimar a incidência de EOP na região de Ribeirão Preto-SP e investigar possíveis interações entre fatores sociais e biológicos na ocorrência destes transtornos mentais. Especificamente, pretendemos: a) investigar a existência de variações na incidência de EOP, tendo-se em vista urbanicidade e migração interna; b) investigar a associação entre fatores de risco individuais, familiares e de área geográfica e a incidência de EOP; c) verificar a existência de alterações anatômicas e funcionais no cérebro de indivíduos com EOP, comparados com controles saudáveis e indivíduos em risco de EOP (irmãos saudáveis); d) verificar a ocorrência de alterações genéticas e imunológicas em indivíduos com EOP, comparados com controles saudáveis e população em risco de EOP (irmãos saudáveis), utilizando estratégias de Genome Wide Associations; e) investigar a ocorrência de interações entre fatores sociais, genéticos, imunológicos e neuroanatômicos na incidência de EOP. Em um período de três anos, será realizado um estudo caso-controle de casos incidentes de EOP, de base populacional com cerca de 800.000 pessoas em risco por ano, ou 2.400.000 pessoas-ano no total de três anos. Estimamos uma amostra de 300 casos incidentes, 150 irmãos e 300 controles. Todos os participantes serão submetidos a uma extensa bateria de avaliações sociodemográficas, ambientais, clínicas, neuropsicológicas e de história familiar, além de avaliações genéticas, imunológicas e de neuroimagem. O ineditismo deste estudo baseia-se justamente nesta abordagem ampla e integrada dos diferentes componentes da etiologia e mecanismos envolvidos em EOP. Além disso, este consórcio multicêntrico internacional, com protocolos metodologicamente consistentes e uniformes, constitui estratégia pioneira que permitirá grande integração e cooperação entre os diversos grupos de investigadores envolvidos nesta rede de pesquisa. 

Eventos recentes

No events

Calendário

March 2021
S M T W T F S
28 1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31 1 2 3

Acesso restrito